A secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Berta Nunes, não rejeita uma revogação da propina no ensino do português no estrangeiro.

A taxa de inscrição foi introduzida em 2013 pelo governo PSD/CDS-PP e foi muito criticada então pelo PS.

Revogado o tempo da austeridade, a Rádio Latina perguntou a Berta Nunes se não estava na altura de revogar igualmente a propina no ensino de português no estrangeiro. A secretária de Estado das Comunidades não exclui essa possibilidade.

A revogação da propina é uma das reivindicações de um petição pública (www.portuguesparatodos.org) lançada, em Bruxelas, na Bélgica, a 30 de novembro último, pelo Conselheiro das Comunidades, Pedro Rupio. Atualmente com mais de 700 assinaturas e se chegar aos 4.000 subscritores o tema será debatido na Assembleia da República.

O documento “Português para todos” exige o reforço do ensino de português, como língua materna, no estrangeiro, de forma gratuita.

A secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Berta Nunes, terminou esta segunda-feira uma visita de trabalho de quatro dias ao Luxemburgo. O Grão-Ducado foi o segundo país que visitou desde que tomou posse a 23 de outubro último, depois de França.

[Contacto]

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *